Mini Tartes de Massa Quebrada Sem Gluten - Multi-Recheios -


Mais uma receita que surge de uma tentativa de fazer algo que não tinha nada a ver com o resultado final. Desta vez queria fazer uma quiche com uma base de massa quebrada sem glúten, mas o que é certo é que depois de fazer a massa percebi que não tinha suficiente para cobrir a tarteira e que a mesma não era nada fácil de trabalhar, era muito difícil distribui-la na forma, pois sem as características elásticas do glúten esta tarefa tornava-se bastante agreste!... 
Foi então que decidi adaptar a massa e "transforma-la" de salgada para doce. Juntei umas tâmaras já meia ressequidas que tinha no frigorífico e rezei, rezei muito... O resultado foram 6 magnificas mini-tartes que aspecto fabuloso e de sabor impressionante!... Cada uma delas diferente, cada uma delas inventada no momento, cada uma delas com uma base estaladiça e crocante, mas todas elas (no meu ponto de vista) muito saborosas!

Então a história reza assim:

Ingredientes:

Para a massa quebrada:

200g de amêndoa (pode ser com pele ou sem pele
200g de caju (podem usar avelã, nozes, etc)
50g de Óleo de coco
20g de coco ralado
8 a 10 tâmaras (ou 2 colheres de mel)
1/2 colher de café de flor de sal

Preparação da massa quebrada:

Colocar todos os ingredientes no processador de alimentos e processar até conseguir uma massa moldável. Se ficar muito seca podem adicionar água até obterem a textura desejada. Esta massa é bastante quebradiça mas fazendo pressão conseguimos compacta-la. 



Na imagem podem ver bocados ainda generosos de tâmaras, pois como tive que adaptar esta massa, as tâmaras foram incorporadas depois de já ter moído a amêndoa e o caju. Por isso aconselho a processar tudo ao mesmo tempo.



A massa quebrada não tem este nome por acaso, ela é mesmo quebradiça, por isso é preciso pressiona-la bem contra as formas para que fique bem compacta e distribuída.



 Os recheios foram todos improvisados e dependeram totalmente do que eu tinha no frigorífico. Passo a explicar cada um deles:

- Laranja com doce de frutos vermelhos e manteiga de amendoim:
Barrar a massa quebrada com manteiga de amendoim, cobrir esta com doce de frutos vermelhos (Usei casa da prisca sem açúcar... Fabuloso! podem ver aqui)
e por último uma fatia de laranja bem grossa cortada na transversal.

- Compota de Maça e Banana com maçã fatiada e canela:
Colocar a compota por cima da massa (usei compota de maça e banana biológica sem açúcar adicionado) e a maçã fatiada por cima da compota, polvilhar com canela.

- Compota e rodelas de ananás:
O mesmo que a anterior mas com duas rodelas de ananás por cima da compota.

- Maçã com frutos vermelhos e manteiga de amêndoa:
Barrar a massa quebrada com manteiga de amêndoa, cobrir com doce de frutos vermelhos sem açúcar e tapar com uma fatia de maçã bem grossa e cortada na transversal.

- Mousse de banana:
Este recheio e o seguinte foram improvisados no momento, são daquelas experiências que correm muito bem. Neste caso tinha uma banana bem madura que bati com 2 colheres de sopa de claras, uma colher de sopa de iogurte grego e uns pós de canela com a ajuda da varinha mágica. Rechear a tarte com este batido e pronto!

- Cheesecake de chocolate:
Outro recheio completamente improvisado, bati com a varinha mágica 2 colheres de sopa de iogurte grego, 1 colher de sopa de queijo de barrar, 1 colher de sopa de whey de chocolate + 3 Colheres de sopa de claras. Se fosse hoje colocava uns pedaços de chocolate ou cobria a massa quebrada com chocolate derretido antes de colocar o recheio, só para fortalecer o sabor a chocolate e criar mais uma camada na tarte.

E assim fiz 6 tartes de recheios variados, umas melhores que outras mas todas muito saudáveis e deliciosas. 




De todas elas saliento três que me ficaram na memória: a de maçã com compota de maçã e banana, simples e muito boa. Talvez na próxima vez junte um pouco de claras à compota para criar um efeito mais cremoso. A mousse de banana, estava fantástica e deliciosa e a tarte de cheesecake de chocolate com whey. Está última esteve 5 minutos a mais no forno e secou um pouco, pois quando se usa whey protein como ingrediente tem que se ter o máximo cuidado na cozedura e eu cometi o erro de tratar estas tartes de forma igual! Cliquem AQUI para aprenderem um pouco sobre proteinizar as vossas receitas.

Forno:
Assar em forno médio (175º) durante 20 a 25 minutos
Todas as tartes foram cozidas ao mesmo tempo e à mesma temperatura, contudo, e como referi anteriormente, no que toca à cheesecake de chocolate aconselho cozer primeiro apenas a massa quebrada, deixar arrefecer a mesma, rechear com o creme e colocar no forno uns 10 a 15 minutos. Mesmo que saia do forno com um aspecto ainda cru não importa, quando arrefecer vai ficar cremosa e com a textura desejada.

Aqui vos deixo algumas imagens que atestam não só o aspecto mas a textura e variedade de cores e sabores utilizados! Não sei a vocês, mas a mim só de olhar para esta fotografias fico com água na boca!













5 comentários:

  1. Ui, que perdição. Cada uma melhor que a outra...

    ResponderEliminar
  2. Aih que belo aspeto! Perfeito para roubar uma para quem faz cheat meal!

    :)

    ResponderEliminar
  3. Não consigo encontrar óleo de coco, pelo que posso substituir?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rita, podes substituir o óleo de coco por manteiga.

      Eliminar